quarta-feira, 22 de julho de 2009

Almôndegas para o Coração




Oi gente! Que bom tirar umas férias rapidinhas no mês de Julho! Estou de férias desde o dia 17 e ficarei até o dia 02/08/09 . Estou aproveitando para fazer tudo o que eu adoro. Uma das coisas que aprecio fazer é cozinhar para as pessoas que eu amo. Como no meu dia-a-dia não é possível, faço isso em alguns fins de semana em que estou inspirada e em alguns dias das férias. Nesta semana experimentei uma receita super fácil, saborosa e saudável de almôndega. Aprendi com uma amiga querida, que por sua vez, aprendeu com a sogra.
O que chamou a minha atenção nesta receita é que além de muito saborosa, é praticamente isenta de gordura, portanto é saudável, pois a gordura animal, como sabemos faz subir os níveis de colesterol, o que não é nada salutar para o nosso coração.
Receita:
1 kg de carne moída.
1 cabeça de alho fresco triturado ou socado.
Sal a gosto.
1 pitada de pimenta do reino.









Modo de fazer:
Faça as bolinhas bem apertadinhas e pequenas, do tamanho de um bombom sonho de valsa.
Vá colocando-as no fundo da panela de pressão, com cuidado para não amassar, formando camadas.
A seguir, adicione 1 copo de água(200 ml), aquele de requeijão. Tampe a panela, leve ao fogo. Assim que começar a chiar, marque 10 minutos e desligue . Aguarde e só abra a panela quando acabar todo o vapor, pois as almôndegas estarão ainda em processo de cozimento.
Retire as almôndegas da panela e despreze a água que fica no fundo, porque esta cheia de gordura. Está pronto! Agora é só refogar um molho de tomate comprado pronto e cobrir as almôndegas.
Sirva com salada e macarrão ou arroz branco ou batatas e, como dizem as Rainhas do Lar, ”e uma taça de vinho, por caridade”.
Se vocês gostam de cozinhar, visitem o Blog Rainhas do Lar. É super divertido e interessante.










E agora pasmem! Vejam a gordura que iria para a nossa preciosa corrente sanguinea!

Aqui a mesma gordura que ficou na panela!E por falar em alimentação saudável, vejam o que encontrei no Rainhas ontem. Achei muito interessante e quis compartilhar com vocês. Tenham um bom dia cheio de alegria e conquistas! Um beijo no coração de cada uma que passar por aqui.

(Re)Educação Alimentar e Peso Ideal
"Seu peso ideal não pode ser expresso como um número de 2 dígitos numa tabela produzida em massa por uma companhia de seguros. O peso perfeito para você é muito mais subjetivo. Somente quando você se sentir saudável, ativo, fisicamente atraente e à vontade com o seu corpo, é que você estará no seu peso ideal. Você é a única pessoa capaz de determinar isso, e sua opinião é a única que realmente importa... A verdadeira solução repousa, simplesmente, em recuperar a fisiologia perfeita que a natureza já lhe deu." (Deepak Chopra)


A nossa cultura está impregnada de equívocos alimentares próprios da força do consumismo imposto pela indústria alimentícia, que quando não mata, engorda. É obesidade, é hipertensão, é colesterol, é diabetes, é o diabo! E a gente fazendo cara de paisagem, como se não fosse conosco. Eu administro dois problemas que não foram causados, pois hereditários, mas que foram intensificados pelo pecado da gula, que são excesso de peso e uma hipertensão que se manifestou durante a gravidez.Eu poderia fazer a linha "estou feliz com meu corpo", mas estaria mentindo. Não estou. Eu, que já fui uma sereia nos idos dos 80, ex-atleta e tudo o mais, ando putíssima com os 8 quilos que insistiram em permanecer no meu corpo depois do parto (minto, parte deles já refletiam sobrepeso antes da gravidez). Mas puta com quem? Com o obstetra? Com Bento? Com Dona Dalvinha? Com o carteiro? O que me falta é vergonha na cara, viu? Porque, veja bem, burra eu não sou, mal informada também não, então, o quê que tá pegando? Baixa estima? Prioridades equivocadas? Falta de tempo? Não... esta é uma desculpa muito da esfarrapada... Dinheiro? Pra quê? Pra andar? Bah! Eu tô falando... o problema é falta de vergonha na cara mesmo.* Pausa para atender ao telefone.

Um amigo liga para saber se melhorei da gripe e falo sobre o post que estou escrevendo, no que ele diz Alto lá! Não se trata só de vergonha na cara..., e levanta a questão das compensações.

*Volto ao post. Isso foi um sinal, penso....Resolvo não entrar no mérito das compensações, mas focar a abordagem no que é realmente bom para o meu corpo físico, um pré-requisito para o bem-estar mental (campo da felicidade, da realização, do bem estar, da paz), penso eu. Tipo assim, okay, entendi que posso beber mais do que devia, por exemplo, para compensar frustrações, mas se esse álcool aí acaba com o meu fígado, incha o meu corpinho, e complica a minha hipertensão, eu afago as frustrações ou tento me manter viva? Dá aqui a segunda opção que eu quero bem ela!Mas o que eu queria dizer é que entendo a reeducação alimentar, como sabiamente falou o Deepak Chopra no seu Peso Perfeito, como um processo subjetivo. Um repensar os hábitos alimentares com vistas a atingir um nível de satisfação pessoal que depende deles. Em resumo, somos mesmo o que comemos, e a nossa realização pessoal depende disto.Eu tenho perseguido muitos dos objetivos que elegi meio que instintivamente para compor a minha cartilha da boa alimentação, que é mais ou menos isso:

- Reduzir ainda mais o consumo de sal, e quando o utilizar, que seja o marinho;

- Reduzir ainda mais o consumo de açúcar, e quando o utilizar, que seja o mascavo ou demerara;

- Reduzir o consumo de alcool a finais de semana ou datas especiais;

- Nada de fritura (não gosto mesmo!);

- Trocar a manteiga pelo azeite extravirgem;

- Eliminar gordura animal;

- Não comer carboidrato após as 18h;

- Eliminar as farinhas brancas;

- Comprar o mínimo de industrializados;

- Comer mais frutas e legumes e verduras;

- Comer só quando sentir fome e não porque está na hora de comer;

- Comer uma quantidade equivalente ao que cabe nas mãos em concha, sem encher o estômago, deixando lugar para o movimento da digestão;

- Comer mais lenta e conscientemente, dá uma noção mais exata de saciedade e diminiu os riscos de excessos.

E a comadre? Já desenhou seus credos alimentares?"

12 comentários:

Juciele disse...

Huum..
Parece ficar perfeita essas almondegas.. Deu água na boca..rs

Num estava viajando não, estava com parentes na casa da minha mãe, aí tava indo pra lá e quase não estava entrando na internet.

Mas os trabalhos estão caminhando. Fiz um lindo baú pra dá de presente pra minha irmã. Ficou lindo!!

Bjs pra vc.

Andréia disse...

Uauuu
Maravilha essa receita "já copiei no meu caderninho".
ameiiiiiiii o post muitissimo interessante.
Show!
boa semana

Juliana Poleze disse...

Vou tentar fazer essas almondegas ou senão pedir ao Wandeir para fazer.rsrs
Amei o post sobre "peso"...
Abraços

Anônimo disse...

Suas almondegas ficaram muito atraentes. Dica: para as almondegas ficarem mais firmes não utilizar carne moída congelada.
Uma boa semana. Carla Patrícia

Maria Lúcia disse...

Oi Jú!Como vai? Estas almôndegas são perfeitas para os casais recém-casados, como vc e o Jovane, para equilibrar um pouco a festa de calorias, típica desta fase de nossa vida.Experimente e me conte.
um beijo.

Maria Lúcia disse...

Oi Andréia! Q bom q vc gostou! Quando fizer, me conte.Um abraço.

Maria Lúcia disse...

Oi Juliana! Estou aqui rindo, imaginando o Wandeir fazendo estas almôndegas. Ele q adora uma comidinha gordurosa! Que bom q vc gostou do post do Rainhas. Um beijo.

Maria Lúcia disse...

Oi Carla! Que bom te ver aqui! Valeu a sua dica para q nenhuma blogueira use a carne congelada. Um abraço.

Anônimo disse...

Quem é o Coração que apreciou essa maravilha? Aposto que fez maior sucesso o amor é lindo :) Joelma.

Maria Lúcia disse...

Olá Joelma! Foram três os corações que apreciaram as almôndegas: Adilson,Augusto César e eu. Nós gostamos muito e foi uma pena vc não estar aqui com o Luis, Maiara e Renam para saborearmos juntos. Um forte abraço.

Iêda Klein disse...

Eu também quero almondegas, aquelas que aquecem o coração de quem saboreia.E aquecem porque munca se está sozinho e sim, dividindo estas delícias.E as delícias liberam sentimento de estar bem. E estar bem é conosco mesmo,não é Maria Lúcia?
Deixei um selinho lá no blog para você pegar e praticar seu inglês, ok?
Beijão da Iêda.

Maria Lúcia disse...

Oi amiga querida e professora Iêda! Como vai? Estar bem é conosco mesmo, graças à Deus. Obrigada pela visita. Uma semana abençoada para vc! Beijos "almondegados"!